Vereadores de Cachoeiro apresentam demandas em encontro com Governador

por Célia Ferreira publicado 10/11/2021 16h31, última modificação 10/11/2021 16h31

 


Vereadores de Cachoeiro participaram nesta quarta-feira (10), no Palácio Anchieta, do Encontro Regional com as Câmaras Municipais da Região Central Sul do Estado promovido pelo governador Renato Casagrande (PSB). Além do presidente da Câmara, Brás Zagotto (PV), compareceram à reunião os vereadores Alexandre de Itaóca (PSB), Allan Ferreira (PODE), Delandi Macedo (PODE), Ely Escarpini (PV), Léo Cabeça (PDT), Marcelinho Fávero (PL), Mestre Gelinho (PSDB), Osmar Chupeta (Republicanos), Paulo Grolla (PSB), Sandro Irmão (PSD) e Vandinho Miranda (PSDB). Também estiveram presentes parlamentares de Apiacá, Atilio Vivacqua, Castelo, Mimoso do Sul, Muqui e Vargem Alta.

Após a apresentação do plano de investimentos para o sul do estado, Casagrande convidou Brás Zagotto a fazer um pronunciamento em nome de todos os vereadores do município. “Fico feliz de ver a quantidade de recursos que será investida em nosso município”, disse o presidente da Câmara, para, em seguida, apresentar os questionamentos dos vereadores sobre algumas das demandas mais aguardadas pela população de Cachoeiro.

Demandas

A primeira pergunta de Brás referiu-se à obra de drenagem do bairro Nova Brasília. O presidente, inclusive, apresentou ao governador dois líderes comunitários do bairro que, convidados pelos vereadores, também participaram da reunião, e mostrou que a obra atenderá toda a região de entorno, muito prejudicada em época de chuvas fortes. “Estamos na fase de finalização do projeto, para em seguida fazer a licitação e dar início à obra”, garantiu o governador. Da mesma forma, o governador afirmou que já está sendo elaborado o edital da obra do Anel Rodoviário, que vai se estender da Rodovia do Frade até Atílio Vivacqua, passando por São Joaquim, Aeroporto e Rodovia do Caramba.

Também provocado pelo presidente da Câmara, o governador informou que em dezembro municípios do sul do estado passarão a contar com novos médicos legistas. Segundo ele, trinta profissionais tomarão posse em 1° de dezembro e outros dez, logo em seguida. “Vai ser um grande ganho para a população. Todos os dias somos cobrados sobre isso, pois a falta desses profissionais provoca grande sofrimento às famílias enlutadas, que muitas vezes precisam enviar seus entes queridos para Vitória”, explicou Brás.