Você está aqui: Página Inicial / Comunicação / Notícias / Resumo dos pronunciamentos do dia 11 de dezembro de 2018

Resumo dos pronunciamentos do dia 11 de dezembro de 2018

por Janemar — publicado 13/12/2018 15h38, última modificação 13/12/2018 15h38

 

 

Renata Sabra Baião Fiorio Nascimento (PSD)

 

Disse que seu voto no projeto do subsídio não mudaria mesmo após ter chegado respostas da Prefeitura. “Recebi documentos um tanto desconectados das perguntas feitas. Mas a população precisa saber que estudamos os projetos antes de votá-los”, falou. Falou que é necessário Controladoria para que o setor público funcione. Disse que já notificou a prefeitura a respeito das licitações do serviço de medicina ocupacional, e que o novo edital publicado está pior que o primeiro em termos de exigências, que beneficiarão apenas uma empresa. “Além disso, a farra de contratos por adesão da prefeitura ainda vai terminar mal”, falou. Parabenizou a prestação de contas do vereador Diogo Lube. Disse que a empresa que foi contratada para fazer a poda de árvores na cidade foi multada pela Secretaria de Meio Ambiente. Disse que fez pedido de informações para saber de quantos pedreiros a SEMSUR dispõe., e recebeu a resposta de que apenas 1 . “Não tem como dar conta dos serviços necessários desse jeito, como consertar meio-fio e os bueiros”, falou a vereadora.

 

 

Higner Mansur (PSB)

 

Disse que defenderá sempre concurso público, que é uma de suas propostas de campanha. Protestou contra os contínuos processos seletivos da prefeitura para professores, em detrimento a concursos, que entende ser absurda, pois a contratação de dt´s é para casos de excepcional necessidade. Afirmou que o professor precisa de continuidade no serviço público, pois isso o melhora como profissional. “Concurso para professor é norma constitucional, nunca necessidade temporária. E dois anos de governo é mais que suficiente para o processo e planejamento de um. Por isso, lamentável, ilegal e inconstitucional que não haja concurso na área da educação na Prefeitura de Cachoeiro”, falou.

 

 

Diogo Pereira Lube (PDT)

 

Disse que aconteceu concurso para professor da prefeitura de Cachoeiro em 2016 e ainda está vigorando, e que a prefeitura deveria chamar os passaram em vez de abrir processo seletivo para dt´s. Disse que tem pedido informações a prefeitura sobre a população em situação de rua na cidade, e se o Poder Público tem projetos ou desenvolve ações para essas pessoas, no sentido de melhoria de condições de vida.

 

 

Antonio Geraldo de Almeida Costa (PP)

 

Reclamou de postagem o acusando de nepotismo em redes sociais, sem ter provas. Disse que não faz parte da oposição ao governo, mas mantém postura independente. Disse que não faz política pensando na eleição seguinte, e sim, em atender o povo. Reclamou que não tem recebido respostas as suas solicitações feitas a prefeitura, e disse que se problema persistir, irá a Justiça. Disse que espera que os próximos dois anos da administração municipal sejam mais produtivos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dario Silveira Filho (PSDB)

 

Disse que a estrada que liga a comunidade de Jacu a Burarama será asfaltada, dentro do programa Caminhos do Campo, e agradeceu ao deputado Marcos Mansur pelo empenho para conseguir atender a comunidade. Elogiou a festa do Jacu e afirmou que o asfaltamento vai ajudar a comunidade e a a própria festa.

 

 

 

Elio Carlos Silva de Miranda (PDT)

 

Disse que é importante apoiar lideranças comunitárias. Falou que ao longo de sua vivência política tem presenciado discussões árduas, mas lamenta que muitas vezes apenas um lado da discussão aparece na mídia, ou a utilização de pautas seríssimas para fins eleitorais . “Não dar informações por completo às pessoas ou induzi-las a fazer escolhas que não seriam suas em outras circunstâncias é um desrespeito ao povo”, falou.

 

Allan Albert Lourenço Ferreira (PRB)

 

Disse que nem todos os servidores da Prefeitura concordarão que o novo Plano de Cargos e Salários será benéfico. “Mas pelas informações que tenho será bom para a maioria, embora que algumas categorias terão melhoria de salários bem desproporcional em relação a outras ”, falou. Disse que as pessoas que mais cobram dos políticos nem se dão ao trabalho de ir votar. Falou que muitas pessoas acham que os vereadores ganham demais, sem conhecer o trabalho que eles desenvolvem.

 

 

Rodrigo Sandi (PODE)

 

Disse que foi presidente da Associação de Moradores do Zumbi, mas lamentou que muitos vereadores da época tivessem ciúmes das associações. “Uma postura completamente diferente desta legislatura, que busca trabalhar em parcerias com estas instituições”, falou. Disse estar triste por ser vereador do bairro com a maior população de Cachoeiro, e que a associação do bairro precisa melhorar e trabalhar em parceria com os vereadores.

 

 

Alexon Soares Cipriano(PROS)

 

Disse que recebeu a notícia de que o loteamento Aurea Bispo Depes terá execução de obras de pavimentação e drenagem em várias ruas. Falou que uma das intenções da Escola do Legislativo seria a de formar pessoas com consciência cidadã, no sentido de ajudar suas comunidades. Disse que muitas pessoas utilizam as redes sociais para criticarem os vereadores e a Câmara em geral, mas nunca vêm a Casa assistir as sessões. “Falar tudo o que quiser em redes sociais é fácil, difícil é exercer os direitos e deveres da cidadania, apresentando, por exemplo, sugestões para a Câmara. Um exemplo foi emenda que fizemos em relação a nomeação de diretores da AGERSA, pois a pessoa que for indicada primeiro terá que ser sabatinada na Câmara antes de assumir o cargo. Mas não houve menção disso na mídia”, falou o vereador.