Incaper visita Câmara para registrar 65 anos de seu surgimento

por Célia Ferreira publicado 09/11/2021 17h59, última modificação 09/11/2021 17h59

 

O coordenador do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) em Cachoeiro, Dirceu Godinho Antunes, esteve nesta terça-feira (09) na Câmara falando sobre os 65 anos da instituição, que, segundo ele, tem como foco de atuação as áreas de Agricultura familiar, Sustentabilidade, Empreendedorismo, Organização social e Regionalização.

 

O técnico relembrou a história do Instituto, que iniciou-se em 16 de novembro de 1956, com a criação da Associação de Crédito e Assistência Rural do Espírito Santo (Acares). Em seguida, surgiram a Empresa Capixaba de Pesquisa Agropecuária (Emcapa, em 1973), Empresa Espírito-Santense de Pecuária (Emespe, em 1974); a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater, em 1975); e a Empresa Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Emcaper, em 1999). Ao longo dos anos, essas entidades passaram por processos de fusão ou incorporação, até o surgimento do Incaper, em 2000.

 

O Incaper é uma instituição que herdou a história, a experiência e a credibilidade de todas essas instituições que atuaram no âmbito da pesquisa e extensão rural no Estado do Espírito Santo”, resumiu.

 

Ao mostrar a importância dos projetos desenvolvidos pelo Instituto nas áreas rurais, Antunes recebeu com interesse a sugestão do vereador Alexandre de Itaoca (PSB), propondo que seja criada uma parceria do Incaper com a Prefeitura visando à preservação das nascentes de água. Em seguida, recebeu comentários elogiosos e agradecimentos dos vereadores, pelo trabalho do instituto na região sul.