Comissão do IPTU entrega ao MP e TCE relatório sobre possíveis irregularidades

por Célia Ferreira publicado 30/07/2021 13h49, última modificação 30/07/2021 13h49

 

 

A Comissão Especial criada pela Câmara de Cachoeiro para apurar todos os fatos que levaram ao aumento na cobrança do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) entregou nesta sexta-feira (30) ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-ES)o relatório final das investigações. A Comissão é formada pelos vereadores Diogo Lube (PP- presidente); Alexandre de Itaoca (PSB-presidente-suplente), Paulinho Careca (PSB-relator), Sandro Irmão (PSD-relator suplente), Allan Ferreira (Pode-membro) e Vandinho da Padaria (PSDB-membro suplente).

 

Após intensa mobilização e articulação política realizada pela Câmara Municipal, o aumento aplicado pela prefeitura originalmente nos boletos relativos ao IPTU 2021 foram cancelados, e substituídos por novos valores, até 90% menores. No entanto, a Comissão continuou o trabalho de apuração, debruçando-se principalmente sobre o contrato firmado pelo município com a empresa SQL, para realização do recadastramento imobiliário.

 

Segundo o presidente da Comissão, Diogo Lube, o relatório contém todas as inconsistências e indícios de possíveis irregularidades apurados no trabalho realizado pela SQL, além de apontar os documentos que, embora solicitados pela Comissão, não foram enviados pela Secretaria Municipal de Fazenda.

 

Fizemos um trabalho analítico minucioso, imparcial e sem politicagem, e agora esperamos que o MP e o Tribunal de Contas levem adiante a apuração, realizando auditorias e perícias com toda a capacidade técnica que possuem, para chegarmos à responsabilização dos envolvidos”, afirmou Lube.